Feriado – críticas e agradecimentos

Feriado prolongado, que agrada a muitos e desagrada uns e a outros mais ainda. O feriado simplesmente representa um dia em que não se trabalha, consagrado ao lazer, livre para se fazer o que quiser e pode cair em qualquer dia da semana. Mas quando cai em uma sexta ou segunda-feira a alegria é geral da maioria dos brasileiros, que aproveitam para viajar, ir à praia, dentre outros lazeres. Mas de uns meses pra cá quando o feriado cai na quarta e é prolongado, aí a felicidade parece ser maior.

Entretanto,  há uma minoria  – os comerciantes, que  são taxativos em afirmar que o feriado prolongado ou feriadão, dependendo do dia que cai na semana, atrapalha os negócios e prejudica o comércio. Eles justificam que a economia simplesmente pára,  perdem clientes e que depois fica difícil para repor o prejuízo.

O último feriado em Palmas aconteceu este mês (novembro) e que folga. Inicialmente seria apenas quarta, sendo que alguns órgãos tranferiram a comemoração do servidor (28 de outubro) para sera 30 de outubro, ponto facultativo dia 1º e pronto dia 2 – feriado nacional. E  assim tem sido e mais uma vez os comerciantes deram o grito. E desta vez tive que concordar com eles.  E olhe que tem gente que aproveita e emnda a semana toda.

E na próxima semana contaremos com mais um e caso haja alguma supresa de pronlogamento (o que duvido) e mais uma vez a cidade ficará vazia e o comércio sairá perdendo .

Acredito que tantos feriados assim realmente prejudicam o comércio. Um comércio já frágil e que a maioria dos palmenses alega comercializar seus produtos acima do preço desejado e conseqüentemente estes mesmos cidadãos aproveitam e vão a capital goiana para fazer compras, pois segundo eles os preços de lá são mais baixos e além disto estão em pleno lazer. Afinal fazer compras é lazer e trabalham a maior parte do ano para isto e com um detalhe eles têm o livre arbítrio para irem, virem e comprarem aonde quiser.

Por mais que a cidade tenha melhorado, o custo de vida é alto e os preços praticados ainda são alto, apesar de terem tido uma redução nos últimos anos com a vinda de shopping, atacadões, feiras, dentre outros.

Mas, analisando mais profundamente os trabalhadores palmenses e o comércio têm sua razão. Cada um a sua maneira. E não há acordo entre os trabalhadores e os comerciantes. Uns agradecem e outros criticam o feriado prolongado. As críticas são reforçadas por aqueles que não viajam. Afinal, antes de sair de casa, precisam verificar se a loja, farmácia, supermercado mais próximos estão funcionando.

Outro problema é com relação aos serviços essenciais, pois as pessoas ficam na dúvida se estarão realmente funcionando. Se em tempos normais já funcionam precariamente, em feriado é os caos.

E tem também o lado dos comerciantes, porque os feriados favorecem a migração dos gastos para outras localidades. Os feriados prolongados prejudicam ainda o andamento de alguns negócios, pois dependem de agentes bancários, financeiros, da compra e da venda e isso não é possível quando estão todos parados.

Um feriado representa um dia a menos no faturamento para o comércio em geral e para o comércio chega a ser um prejuízo enorme e  representa uma conta salgada na hora de pagar empregados, impostos e encargos, o que pode ser mortal para uma empresa.

Em razão de tanta discussão é necessário que o comércio de Palmas reveja sua política de preços, mesmo tendo mudado, ainda não é satisfatório.  Lucro é bom, mas dinheiro entrando em caixa é melhor ainda. Os comerciantes devem analisar o que pode ser  mudado, principalmente os da  área central, pois em regiões como a Norte e Taquaralto  os preços já chegam a ser compatíveis com os da capital goiana. E não me perguntem como estes comerciantes conseguem isto. Simplesmente conseguem oferecer produtos às vezes até menores e com qualidade igual ou superior aos de muitas lojas de grife.

Exemplo disto é na área de confecção em que estes mesmos comerciantes conseguem negociar em igualdade com uma feira de confecções e sapatos que, mensalmente, vem a nossa cidade. Estive lá este mês e pude comprovar – não comprei nada, enquanto na região Norte foi possível realizar umas comprinhas básicas.

Ou seja os comerciantes destas duas regiões já estão com uma visão mais empreendedora e conquistando seus clientes com preço, qualidade e por último bom atendimento.

E para finalizar gostaria de dizer que feriados prolongados têm pontos  positivos. Dependendo do feriado, alguns segmentos, sobretudo ligados ao entretenimento, podem  ter ganhos principalmente se for uma cidade  com potencial turístico.  E Palmas tem este potencial só precisa de boas políticas públicas para deslanchar de vez, o que não tem ocorrido, pois na área turística deixou muito a desejar nos últimos anos, havendo poucos investimos.

Texto originalmente publicado em 2008 no Jornal Stylo e republicado agora em meu blog, com algumas alterações.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s