A música em minhas lembranças

Por Inez Freitas

Gostaria que as pessoas sentissem metade da falta que sinto delas. Nem sempre posso estar com quem gosto e desejaria estar. Nossos caminhos são diferentes, nossas vidas tomaram rumos diferentes. Em cada pessoa que lembro tem uma música que marcou nossos momentos, um filme, uma frase – também faz parte desta história.

O que diria uma destas pessoas se soubesse, que toda vez que ouço ‘Eu nunca disse adeus’, do Capital Inicial, sempre vou lembrar que nunca me despedi dela, e que ressinto disto, porque ela fez dos alguns dos meus dias e poucos meses, os mais felizes de minha vida.

O que diria ela se soubesse que todos os dias acordo com o som de Nelly_Furtado_- ‘Afraid Feat At’, porque era com esta música que ela acordava todos os dias.

Quando escuto ‘Não adiantou saber’ da Sandra de Sá, me perco nos versos ‘Tá difícil até de respirar/Perceber, ser, estar/Esqueci que um amigo/É feito prá se guardar…’ porque lembro que por atitudes insensatas quase perdi bons amigos.

E que Ana_Gabriel – ‘eres todo en mi’ sempre será a música que aprendi a dançar e era na dança que me libertava. Não importava os braços, mas sim a voz de Ana, o bolero e a sensação de poder algo, pois nunca imaginei que jamais dançaria, uma vez que sempre achei que era toda sem jeito.

‘A noite do meu bem’ com Dolores Duran me leva aos bons tempos de ter aprendido um pouco sobre música, intérpretes, porque foi nesta época que também fui apresentada a Cássia Eller e a sua meia três quartos.

Já ‘Smooth Operator’ foi como uma chuva de verão – refrescante, assim como aquele julho longínquo.

As músicas cantadas pelo Ira, Adriana Calcanhoto sempre me remeteram à escapadas, fugidas e acampamentos.

Se fosse citar todas as músicas, aqui não caberia, passaria dias a escrever, mas posso dizer que a de todas a mais marcante foi “Anatomia’,  porque ao me apresentarem a ela pela primeira vez, segunda e tantas outras, eu me senti desejada e a pessoa invadia meu pensamento e fazia com que eu sorrisse de felicidade.

Hoje a música enche meu coração de saudade, me fascina e sei que cada vez que lembrar da melodia,  jamais vou esquecer o quanto a pessoa foi importante em minha vida, mesmo que tenha sido tudo apenas na esfera do platônico, só do querer, do desejar.

Quando posso, escuto as músicas, exorcizo meus fantasmas e revivo um pouco de tudo aquilo que me fez feliz e sempre mais feliz do que triste.

 

 

 

 

Anúncios

Um pensamento sobre “A música em minhas lembranças

  1. Q liiindo Inez.
    Me identifiquei muito com esse texto, também escuto músicas que me lembram o passado, pessoas queridas, momentos inesquecíveis!
    E você, como sempre, maravilhosa em seus poemas!
    Parabéns. BjOks

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s