Nunca deseje

Nunca deseje, nunca queira, nunca goste e jamais, sob hipótese alguma ame. Como já dizia Camões “amor é fogo que arde sem se ver,é ferida que dói, e não se sente”. Que me desculpe Camões, mas dói independente do amor – seja ele maternal, paternal, fraternal, amizade, que dirá o da paixão. O carnal nem se fala!!! São 38 anos de existência e neste período, muitos amores passaram. Grandes poetas e escritores também, Fernando Pessoa, Cazuza, Renato Russo, entre tantos que por aqui estão ao nosso lado.  E porque não eu?

Mas enfim, estes grandes poetas, devem ter sido ou são homens que passaram “pela ferida que dói sem sentir dor”, ou “você é boa demais para mim”. Não importa o motivo, e sim o que está em questão: o que levam as pessoas a se entregarem, ou pelo menos tentarem, com tanta ânsia a amar, seja lá qual o tipo de amor que for.

O amor pela poesia, pelo canto dos pássaros, pela vida, pela política. Se for pela política estou fora, mas pelo trabalho, por aquilo que escolhi – o jornalismo, me entrego de corpo e alma. E se for uma amizade, desde que sincera e verdadeira: sou capaz de pular da ponte da Amizade, aquela que liga Palmas a Paraíso.

Quantas perguntas sem questionamento e respostas sem perguntas. Estamos em pleno século 21 e vejo pessoas correndo de um lado para outro, sem tempo para se dedicarem a algo realmente especial, e que não conseguem expressar seus sentimentos. Pessoas que não conseguem dizer – vamos lá, juntos, tentar, conquistar, conseguir.

Vejo pessoas com medo de expressarem seus sentimentos, e quando encontram aquelas que têm coragem, logo dizem: lá vai a maluca, louca, estressada. Não acredito que seja bem assim. Creio que são seres humanos que apenas têm coragem de expressar aquilo que está descrito nos grandes poemas, como aquele em que diz “vem se amorenar na janela…. Se fizer algo, que digam que sou lunático, estou pagando”.

Os homens e mulheres deveriam ser assim, cada um pagar por ser lunático, mas pagar para sentir o amor, a confiança, o gostar entrar pelo menos uma vez pela sua janela e deixar aquecer o corpo, alma… Mesmo que o chefe tenha visto a mensagem de sua amada no celular e ache que isto esteja tirando a sua atenção e você termine com ela, porque o seu trabalho te consome, mesmo que depois venha a se arrepender.

Vale a pena acredite! Vale pelo menos uma vez “deixar a saudade subir a mesa”, e deixar que o diário da vida de cada um esteja cheio de satisfações e amor. Fernando Pessoa mesmo já dizia “o que vemos não é o que vemos, senão o que somos”. Então, o que somos? Lunáticos? Crédulos? ‘Workaholics’? Ou apenas pessoas, que na correria do dia-a-dia esqueceram o que são?

Acredito que Rosseau tenha indo mais fundo quando citou: “a espécie de felicidade de que preciso não é tanto fazer o que quero, mas fazer o que não quero”.  Minha conclusão: as pessoas não querem amar. Então, não têm a felicidade que desejam.

Quando se espera muito, não se obtém nada. As decepções e frustrações são maiores. Dói muito esperar, e dar a volta por cima não é simples e muito menos fácil, e enfim o mundo é complexo e vale a pena arriscar.

Aí vem a pergunta: Porque no início eu disse para nunca desejar, querer, gostar, e jamais, sob hipótese alguma amar? Bem, porque sou do século 21, e a correria, e neste caso as dores são maiores do que o desejo de amar, seja qual tipo de amor ele for.

Anúncios

Um pensamento sobre “Nunca deseje

  1. Estou sempre à procura
    Mas daquela que seja verdadeira
    Como nos velhos tempos… Que seja pura
    Que não seja de brincadeira

    É verdade que poucas encontro
    Honestas, que não usem o que digo,
    Seja em um acessos de raiva, ciúmes,
    E até mesmos em discussões calorosas…

    É difícil…

    Como encontrar alguém assim?!?!?!
    Será uma utopia?!?!
    Diga se existe para mim?!?!
    É possível encontrar algum dia?!?!

    Sabe…

    Deve ser uma tarefa árdua,
    É como procurar pelo tesouro mais valioso do mundo,
    Que de tão valioso que é,
    Chega a não ter preço…

    É muito difícil encontrar
    Porque não se vê
    Mapa não há,
    muitas vezes só se sente…

    Quem o encontra não o quer vender,
    Quer ficar para si, e em um local guardar
    No local que é o mais seguro do mundo…
    O lado esquerdo do peito…

    No coração…
    Na alma…
    Guardando, guardando…
    Até a eternidade…
    Certas horas chego a pensar…

    Será que sou pobre?!?!?
    Porque eu tenho tão poucos amigos assim…
    Poucos, que quase nunca me criticam,
    Mas que sempre me apóiam, me ajudam

    Que Sempre ao meu lado estão
    Procurando conselhos me dar
    Na alegria e na tristeza, ou não
    Mas sempre com um caminho a me mostrar!!!

    Ou será que sou rico?!?!?
    Por que sei que com eles posso contar
    Mesmo quando estou errado, enganado
    E pelo pior quando estou a passar

    Uma coisa vou dizer…
    É preciso momentos difíceis passar
    Para os amigos se ver,
    Para os reais amigos encontrar…

    Por isso, preste atenção!!!

    A amizade é tudo neste mundo…
    As leais, poucas existem…
    E se você tiver uma
    Preserve-a até a eternidade…

    Agora, feche os olhos…

    E imagine um mundo com todos sendo amigos de todos?!?!
    Uma utopia? Um sonho?!?! Eu sei que é…
    Mas o ser humano que não sonha
    Também não vive…

    Estou a te enviar
    E se estes versos vier a receber
    Um amigo acabei de encontrar…
    E outro, DE CORAÇÃO, você acabou de fazer!!!

    TE AMO

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s