Espelhe-se no marido

Por Seleucia Fontes

Mulheres são invejosas por natureza. Na verdade é algo típico do ser humano mesmo, independente de sexo, e nem sempre é uma “inveja negativa”. Olhamos nossa amiga e pensamos: “que cabelo bem tratado, que roupa linda, que emprego bacana, que namorado perfeito… e eu aqui, com esse cabelo feio, as mesmas roupas batidas, um emprego chato, um marido barrigudo e enjoado!”

Pois é, minha avó já dizia que o quintal do vizinho é sempre mais interessante que o nosso. Mas proponho uma saída mais caseira, intimista, digamos assim: olhe o próprio quintal, ou melhor, a outra metade da sua cama, e espelhe-se em seu marido!

Êpa! Estarei eu confusa? Não deveria falar para as mulheres espelharem-se na boa vida das suas amigas? Afinal, o que há de bom para ver naquela pessoa que ronca, tem chulé e está se tornando um velho rabugento?

Vamos prestar mais atenção neste “ser” que tanto desdenhamos. Antigamente, ele era o “provedor do lar, o chefe de família”, e nós, as donas de casa, submissas, mas nós resolvemos nos rebelar e exigir direitos iguais, e com isso passamos a trabalhar fora, dividir as contas e, teoricamente, ser mais exigentes no sexo e nas relações humanas.

O que o “nosso homem” fez? Ele sentou, e ficou apreciando tudo, bem de longe! O resultado é que nossas obrigações aumentaram e as deles reduziram! As contas agora são divididas em dois – isso quando não é a mulher que paga tudo -, mas a educação dos filhos, por exemplo, continua sendo função da mãe, com raras exceções.

O cidadão não perde por nada a cervejinha e a pelada (ou outro hobby insano qualquer) com os amigos, enquanto nós não temos mais amigas, temos colegas de trabalho, e no máximo frequentamos o salão de beleza, para ficarmos minimamente apresentáveis no emprego!

Sonhamos a vida toda com sexo de qualidade, e até nos casamos com um cara ótimo de cama, depois de alguns testes, mas hoje chegamos tão cansadas em casa que somos nós que vestimos o pijama e nos prostramos em frente à TV… Enquanto isso, nosso barrigudinho tem tempo suficiente para arrumar namoradinhas e gastar seu repertório sexual com elas, debaixo dos nossos narizes!

E então, vai continuar olhando a “boa vida” da vizinha, que possivelmente está morta de inveja da sua, porque vive com o cartão de crédito estourado para manter o guarda-roupa, mente descaradamente sobre o “ótimo” emprego e troca de namorado todo mês porque vive levando chifres e prejuízos financeiros, quando na verdade sonha com um casamento convencional?

Melhor ficar de olho no maridão, sempre com aquela cara de despreocupado, comendo, bebendo, dormindo e namorando como um rei. Espelhe-se nele e torne-se você uma rainha!

PS – Hoje resolvi fazer diferente e postar um texto da minha amiga Seleucia. Gosto muito dele. Meninas vamos nos espelhar em nossos maridos!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s